27 outubro 2005

A felicidade conquista-se

Foto: João Vinagre
Cabo da Roca

Dedico este texto a todas as mulheres que, trabalham, são donas de casa, mães, filhas, netas, esposas, amigas, enfim.... mulheres com "M" grande.
Quem mo enviou foi o meu marido, amor da minha vida, por isso não o interpretem como feminista que é tudo menos isso, é um tributo às mulheres.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

A Mãe e o Pai estavam a ver televisão, quando a Mãe disse:
"Estou cansada e está a fazer-se tarde. Vou deitar-me".

Foi à cozinha fazer umas sanduiches para os almoços do dia seguinte na escola, passou por água as taças das pipocas, tirou carne do congelador para o jantar do dia seguinte, confirmou se as caixas dos cereais não estavam vazias, encheu o açucareiro, pôs tigelas e talheres na mesa e preparou a cafeteira do café para estar pronta a ligar no dia seguinte.

Pôs ainda umas roupas na máquina de lavar, passou uma camisa a ferro e pregou um botão que estava a cair.

Guardou umas peças do jogo que ficaram em cima da mesa, e pôs a agenda do telefone no sítio dela.

Regou as plantas, despejou o lixo, e pendurou uma toalha para secar.

Bocejou, espreguiçou-se, e foi para o quarto. Parou ainda na secretária e escreveu uma nota para o professor, pôs num envelope o dinheiro para uma visita de estudo, e apanhou um caderno que estava caído debaixo da cadeira.

Assinou um cartão de parabéns para uma amiga, selou o envelope, e fez uma pequena lista para a mercearia.

Colocou ambos perto da carteira.

Nessa altura o Pai disse lá da sala: "Pensei que tinhas ido deitar-te"

"Vou a caminho"- respondeu ela.

Pôs água na tigela do cão, e chamou o gato para dentro de casa.
Certificou-se que as portas estavam fechadas. Espreitou para o quarto de cada um dos filhos, apagou a luz de um candeeiro, pendurou uma camisa, atirou umas meias para o cesto da roupa suja, e conversou um bocadinho com o mais velho que ainda estava a estudar.

Já no quarto, acertou o despertador, preparou a roupa para o dia seguinte e arrumou os sapatos.

Depois lavou a cara, pôs creme, lavou os dentes e acertou uma unha partida.

Por essa altura, o Pai apagou a televisão e disse:

"Vou deitar-me" E foi... sem mais nada...

4 comentários:

Carla M. disse...

Já conhecia este texto. Leio-o muitas vezes, sempre que tenho necessidade de compreender porque é que nunca tenho tempo.

saloia disse...

Viva as mulheres! Viva o senso de humor enquanto as nossas "tarefas" do dia a dia!

Eu acho que o proximo presidente do meu outro pais devia ser uma MULHER...Yeehaaahhhh Talvez a Hillary..o que achas?
bjs

Quico disse...

Eu gosto muito do Ventor, e sei que há muitas coisas que ele faz. Vê se eu tenho comer, muda-me a água mesmo que o copo esteja cheio e só doente é o primeiro a ir para a cama e nem sempre! Há, na verdade, homens que não fazem nada e quando fazem fazem também uma grande algazarra. E vivam as mulheres! Bjs.

Igo... disse...

Sem palavras... voces fazem um par perfeito... A felicdade conquista-se mesmo... é um a luta feroz, mas com resultados mágicos... um beijo, gmc