08 março 2007

A parte escondida do Jardim Botânico de Coimbra











Se
Se repararem bem nas fotos, podem ver o estado de degradação de uma das casas, não só pelo tempo, mas por actos de vandalismo. Esta casa tem um banco lindíssimo e uma fonte que não se vê aqui na foto, mas que fazia parte do jardim. Reparem na foto que tem pessoas a passar pelo meio do mato, não é meio do mato, é mesmo um antigo caminho, com um banquinho de jardim e tudo.





Entre 1 a 10 de Março de 2007 decorre a “IX Semana Cultural da Universidade de Coimbra", cujo tema é “Estou vivo e Escrevo Sol”, mais informação AQUI.

No Domingo passado fomos a uma das iniciativas do programa, devo dizer que foi uma manhã de Domingo muito bem passada, em família e ao mesmo tempo a conhecer e aprender sobre a nossa cidade. Foram 4 km a andar no Jardim Botânico (a parte fechada ao público) de Coimbra sob o tema “Caminhada pedestre ao sol”, é certo que sol nem vê-lo, mas aquele clima de neblina ainda tornava o jardim mais misterioso.

Quando andava no liceu, à uns 20 anos atrás, gostava muito de ir estudar para o Jardim Botânico e muitas das vezes espreitava pelas grades que davam para a parte não permitida ao público e ficava a olhar e a imaginar como seria do outro lado. Foram precisas duas décadas para saber!

No entanto, acabei a visita com uma sensação de angústia enorme.
Porquê?
Imaginem que o Jardim tinha 40 jardineiros para cuidar das duas partes, da aberta ao público e da outra que é não sei quantas vezes maior.
Actualmente tem 5 jardineiros para cuidar das duas partes!
Dá para acreditar?
Há espaços magníficos dentro do jardim, completamente abandonados, não por negligencia, ma sim por falta de mão-de-obra. Há duas casas magníficas, há hortas pedagógicas, há estufas, há, há, há, há e mais há…… mas infelizmente apenas há.

O grupo de Ioga na AAC esta a começar a gerir a hortinha, que já tem favas, ervilhas, alfaces, nabiças (muitaaaassssss), couves, cenouras, de tudo um pouquinho.
É preciso voluntários para ajudar na manutenção do jardim, nem imaginam a maravilha que é lá dentro, um maravilha em vias de abandono. Há muitas pessoas com vontade de mudar, de ajudar, vamos lá dar uma forcinha ao jardim Botânico que existe desde 1772.

7 comentários:

Lu disse...

Eu conheço essa parte do jardim, uma vez que tirei o curso de Biologia aí. É fantástico, mas muito ao abandono e cada vez mais a situação piora. Faz parte dos maravilhosos anos que aí passei a estudar...
Beijinhos.

Paulo Nabais disse...

Foi mesmo uma manhã diferente e relaxante. É assim que se deve aprender...

Luisa disse...

Que pena o Jardim estar nesse abandono! Quem paga aos jardineiros? É a Câmara? Acredito que não tenham verba mas podiam, por exemplo, pôr os presos das cadeias a trabalhar aí. Eles até agradeciam e a cidade ficava a ganhar.

Jardineira aprendiz disse...

Se estivesse mais perto ia tentar dar uma mãozinha...
Obrigada pelo passeio virtual, já que não foi possível o real!
Beijinhos

Sininho disse...

Fui a essa parte à muitos anos atrás quando frequentei as Irmãnzinhas dos Pobres que vivem na Rua que vai dar à tesouraria da UC. Já nessa época tava abandonado. Senti uma tristeza enorme ao ver estas fotografias, os jardineiros n são da Câmara mas sim funcionários da Universidade, por isso acho que se n for o voluntariado aquele jardim ficará mais degradado. Vou me informar do voluntariado e se puder tb vou dar uma mãozinha. Obrigados pela informação

badseed disse...

Mais do que os jardineiros não serem da Câmara, a Câmara não contribui com qualquer quantia para a manutenção do jardim. Assim, não é apenas o Jardim Botânico que sofre com a falta de pessoal, mas também o próprio Departamento de Botânica da FCTUC, que arca com todas as despesas decorrentes da sua manutenção...

Anónimo disse...

EU NUNCA FUI NO JARDIM BOTÂNICO MAS DEVE SER MUITO BONITO