30 janeiro 2006

O desabrochar.

Foto: Sónia Nabais



"Tenho pensamentos que, se pudesse revelá-los e fazê-los viver,

acrescentariam nova luminosidade às estrelas,
nova beleza ao
mundo e
maior amor ao coração dos homens."

Fernando Pessoa, em "O Eu Profundo"

Ainda uns dias antes, o Paulo tirou uma foto ao botão da nossa Cameleira, um pouco queimado pela geada é certo...
... nada fazia prever que se iria tornar nesta beleza de flor, dois dias depois.

12 comentários:

Paulo Nabais disse...

Olha que o desenvolvimento está bem conseguido. Onascer e o desabrochar,...

Jinhos.

igo... disse...

Adorei as palavras de Fernado Pessoa... Um beijo, gmc

Amaral disse...

Desabrochou essa flor!... Mas o poema de Fernando Pessoa também faz desabrochar a consciência de qualquer pessoa…

O que eu quiser disse...

A natureza tem destas coisas... :)

Terreiro disse...

Já tinha saudades de passar por aqui.

Essas fotos demonstram que quem vê caras não vê corações.
Nesse caso o botão revelou ser muito forte, com um flor lindíssima.

Abraços

Eva Shanti disse...

Coisa linda!

E como uma simples flor, obra perfeita, nos dá tanta alegria!

Bjs

Mocho Falante disse...

As minhas também já começaram a florir, está linda a minha cameleira. Um dia destes mostro a foto

beijocas

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Soube-me tão bem, vir aui ao teu cantinho e encontrar estas palavras e estas imagens.
Obrigada....Transmitiste-me paz e vontade.....força

Anónimo disse...

Fiquei com inveja da tua cameleira!
Já tive uma tão linda, mas não resistiu às brincadeiras do meu Rafita!
Jinhos
Carla

PS: Gostei muito do texto que escolheste para ilustrar as imagens.

sm disse...

:)) Lindas, espectacular!!

Adoro camélias, cá em casa as do Natal desabrocharam agora, a que está lá fora tem imensos botões mas nada de abrirem, se calhar não tratamos delas como deve ser...

:((
Sandra

dina disse...

como eu gostava que a minha cameleira se dignasse a crescer e dar flores ... já tentei com várias, mas elas são mais teimosas do que eu

Luisa disse...

O desabrochar duma flor é sempre um misto de alegria e tristeza. Alegria porque a vemos crescer, tornar-se bela, viver. Tristeza porque em breve morrerá.