03 fevereiro 2006

Era uma vez...



"Era uma vez, à muito, muito tempo atrás ... dois jovens, que morando no mesmo país e pertencendo à mesma Associação não se conheciam, pois viviam em cidades diferentes.
Um dia, essa Associação deu uma festa denominada "Solstício da Primavera", exactamente no dia 21 de Março, na cidade do jovem.
A jovem apanhou o comboio sozinha e lá foi à festa, mas a festa tinha uma particularidade: era necessário levar um ramo de flores para comemorar a chegada da primavera. Ela tinha poucas posses e além disso tinha que pagar o bilhete de comboio, por isso decidiu que quando chegasse à cidade da festa, apanharia uma flor num jardim e a levaria.
E assim fez, colheu um malmequer (um pouco a medo, não fosse apanhada), meteu-se no metro e lá foi para a Sede da Associação.... escusado será dizer que depois de tantas andanças o malmequer estava a ficar um pouco murcho.
Quando vinha a descer a rua, vê lá em baixo um grande ramo de flores que um jovem segurava à frente da porta de um edifício.
O seu coração saltou desenfreadamente no peito, sabia que era ali e não sabendo muito bem porquê as suas pernas começaram a fraquejar.
Quando chega à porta, o jovem que lá estava e que por ela esperava, sorriu-lhe e disse:
- Olá, também vens à festa?
- Sim, mas só tenho esta flor que apanhei num jardim.
- Não faz mal, junta a tua flor ao meu ramo e entregamos os dois.
Ela ficou muito sensibilizada, pois o jovem nunca a tinha visto e foi tão amável... mal sabia ela que o que tinha sentido naquele momento e todas as emoções que lhe arrebatavam o coração, eram simplesmente amor.
Muitas pessoas dizem que não existe amor à primeira vista.
Que isso é um disparate.
Existe e é lindo, é saboroso, é calmante, é verdadeiro."

Este foi um início de uma vida juntos, que já dura à muito anos, muitos mesmo.
Continuo a amar-te desde o primeiro dia que te vi meu amor, por isso dedico-te este post, neste dia que fazes 42 anos.
Parabéns amor da minha vida.

7 comentários:

sm disse...

Desculpa a intromissão, mas... não resisti!

Lindo! É bom ter (um) amor(es) assim!!

:))))))))))))))))
Sandra

O que eu quiser disse...

Que bonito... eu acredito no amor a primeira vista... :) PArabens!!!

Terreiro disse...

Felizmente ainda existem estes gestos … um simples beijo, um carinho ou apenas um “anda que eu acompanho-te” faz com que nunca nos possamos arrepender de sermos nós.

Parabéns ao amor da tua vida.

Abraços

Luisa disse...

Que bonito começo dum longo romance de amor! Encantador!

Amaral disse...

Este é daqueles posts em que não posso entrar. A porta é muita larga, mas está inundada de amor. Parabéns!!!

Meia Lua disse...

Existe! Existe! Existe!
Claro que sim!!! Linda a tua história de amor... quem dera a muita gente ter uma assim... quem me dera...
beijinho

Eva Shanti disse...

O amor da minha mãe pelo meu pai foi à primeira vista. De tal maneira foi forte, que ela estava comprometida, mas quando viu o meu pai soube que era a pessoa certa e escondeu a mão com a aliança atrás das costas...

O meu pai foi mais distraído. Mas estão juntos há 36 anos.

Eu acredito no amor à primeira vista, mas também acredito noutras formas de se gostar de alguém.

Nisto do amor não há receitas e o que importa é que duas pessoas decidam fazer uma vida em conjunto e sejam felizes!

Parabéns!

Bjs