14 novembro 2005

Salvou-me a vida.

Foto: Paulo Nabais

Este doce é a minha avó, que tanto amo.
Este Domingo ela fez uma "Fungada com Quiabos", uma comida Africana que tanto gosto.
Estávamos a conversar ao quentinho da lareira, enquanto o Paulo estudava e os miúdos viam um programa de animais com o meu avô (o meu avô sabe tanta coisa sobre animais e os miúdos adoram as histórias dele), então ela contou-me mais uma das suas histórias, a propósito de uma conversa que estávamos a ter sobre Tornados :
- Sabes Sóninha, quando eras pequenina estávamos numa Sanzala em Angola e de repente "nasce" uma tempestade tropical, eu só tive tempo de sair do carro contigo - que acabou de voar depois uns bons metros - e fugir para dentro de uma casa, agachei-me a um canto e protegi-te, era só telhados a voar e eu fiquei com água pelos joelhos.
Foi um grande susto, mas depois passou e no dia seguinte estava um grande sol e eu pude secar as tuas roupinhas que ficaram a boiar na água.

A minha avó salvou-me a vida.
E esta não foi a primeira vez que ela me salvou, mas isso são outras histórias, talvez por isso eu esteja tão ligada a ela.
Obrigada avó do coração.

12 comentários:

Formiguinha disse...

Ainda bem que ela estava por perto e teve discernimento para fugir rapidinho! Jinhos***

igo... disse...

Parabéns à tua avó... é uma heroina... Salvou a "bruxa" mais querida que conheço... :) :)
Um beijinho, gmc

saloia disse...

que estória, Sonia! São muito especias os nossos avós. Com a experiencia de vida que eles tem é tanto para nos contar e para nós aprendermos....
bjs para ti
estão lindas e sentimos o amor entre as duas...
Mary

siri disse...

São tão doces as recordações das avós (e avôs!).
Por razões óbvias, a aqui descrita é ainda mais especial!

Paulo Nabais disse...

hmmm, essa história nunca me tinhas contado. Bem gira... temos de passar mais tempo na cama... a conversar... uuppss.

Azenhas disse...

Sorte a tua a poderes abraçar e agradecer.
fui criado pela minha avó e foi a agarrar a minha mão que ela partiu.

Nem calculas as saudades que tenho dela!

Um beijinho grande para ti e UM ABRAÇO FORTE Á TUA AVÓ.

Sandra Pereira disse...

É a querida vó Júlia, mesmo que seja "emprestada" por ti eu adoro-a e não sabia dessa história.

Os vôs e as vós têm sempre tanto para contar.

Sandra

Fernanda Carvalho disse...

São recordações para se passar de geração em geração... A tua avó é uma mulher de armas!
Parabéns
~º(",)º~
Fernanda

As Musas disse...

Obrigado a todos pelas palavras lindas sobre a minha avó e todas as avós.
Cada vez que olho para a foto fico com um sorriso nos lábios.

Quico disse...

Ai se o Ventor sabe disto! Então tu também andaste por terras da "mãe negra"? Ah pois, ali segundo tenho ouvido, tem de se ter sempre por perto uma avó ou duas e se calhar a companhia do meu amigo Metistófeles. Beijinhos para as duas.

Anónimo disse...

Very nice site! »

Anónimo disse...

That's a great story. Waiting for more. » » »